7- Sahasrara, Coronário, Objectivo e função

O chakra da coroa é a sede da realização suprema do Homem. Tal como a luz incolor reúne todas as cores do espectro, o chakra da coroa reúne todas as energias dos centros inferiores. É a fonte, o ponto de partida da manifestação das energias de todos os outros chakras.
É aqui que nos encontramos como o nosso Eu Superior, onde se inicia a viagem existencial e para onde retornaremos no final da evolução. Neste chakra, o campo energético pessoal funde-se com o campo energético pessoal funde-se com o campo energético universal, vivemos em Deus, tornamo-nos UM com a origem divina.
Conquanto possamos intervir concretamente para activar os outros 6 centros energéticos inferiores, não podemos abrir ”directamente” o chakra da coroa. Para abri-lo, importa desfazer primeiro os bloqueios limitativos dos outros chakras.
Só um 7ºchakra completamente aberto cumpre a sua função de absorver as energias cósmicas: então, o ”cálice de pétalas” abre-se, formando sobre a cabeça uma coroa de luz pura.

O Sahasrara não tem bloqueios, apenas está mais ou menos aberto. Desde que comece a abrir-se, pode-se sentir, que não existe qualquer separação entre o seu Eu interior e a vida exterior. A consciência está perfeitamente calma e aberta.

A fontanela dos bébés permanece aberta durante os nove primeiros meses de vida, período que poderá prolongar-se até ao 24 meses.  Durante essa fase, as crianças vivem a sua existência terrestre com uma consciência de unidade indivisível

Os anteriores chakras, níveis de consciência, proporcionam diversos conhecimentos, mas sobretudo experiências e capacidades. A abertura do coronário torna-se importante, para que nos sintamos unidos a Essência, e para a libertação do medo.

As chaves para um comportamento saudável são: Todas as rebeliões abandonaram-me. Conheço a vida e morte. Sou silêncio criador da vida pura. Vivo a beatitude absoluta. O Divino e eu, em conjunto somos Luz. Estou em paz. Atingi o lar onde reina o meu Pai, criador de Amor e Paz supremas.

Luz Branca: A luz branca, bem como a dourada, preenchem-nos de luz, de vida, e envolvem-nos numa camada protectora, podem ser sempre utilizadas.

 

Sol: Símbolo do Espírito divino, representa a Consciência, a vitalidade e a identidade. Rege o signo de Leão. Desde os tempos mais antigos, está associado ao Ouro, e portanto, representa as nossas qualidades mais preciosas e brilhantes. Representa a força do Espírito a operar dentro de nós.

Publicado em Chakras

7- Sahasrara, chakra da cora

Dados básicos sobre o chakra da coroa:

  • Denominação: Sahasrara, chakra da coroa.
  • Posição: No alto da cabeça. Abre-se para cima.
  • Principio fundamental: A Essência pura.
  • Objectivo: Conhecimento supremo graças à visão interior; união com a consciência universal. O Pai.
  • Cor: Branco, Violeta, Ouro.
  • Astrologia:
    – Capricórnio- Visão interior, concentração sobre o essencial e penetração da matéria pela luz divina.
    – Peixes. Anulação das fronteiras e capacidade de fusão.
  • Planeta: Sol.
  • Elemento: Luz interior.
  • Corpo Físico: O alto da cabeça, a fontanela. Sistema Nervoso.
  • Doenças típicas: As do foro psíquico.
  • Glândula endócrina: Pineal. Na criança evita o desenvolvimento sexual prematuro promovendo uma puberdade normal; dá vigor e tonifica os músculos, controla o desenvolvimento normal do cérebro e dos órgãos reprodutores. Influi no pigmento da pele. Hormonas seretonina e pincalina.
  • Música(nota musical Si): Silêncio.
  • Vogal: ”I”
  • Mantra: ”Om”
  • Símbolos a meditar: O Universo, o Cosmos, o Pai, o capacete, a coroa, o machado, o raio, a cúpula, o dossel.
  • Natureza: Cume das altas montanhas. O espaço aberto favorece o desligamento das limitações da personalidade.
  • Aromas: Essência de lilás e incenso.
  • Cristais e suas afirmações:
    – Ametista- ”Expresso plenamente todas as minhas necessidades de auto-identificação”
    – Diamante- ”Sou capaz de tratar os outros como gostaria de ser tratado” 
    – Fluorite- ‘‘Quando me fundo com a vontade divina, encontro paz e iluminação”
    – Quartzo Cristalino- ”Desenvolvo a intuição para que possa transformar-me na minha própria luz”
Publicado em Chakras

6- Ajna chakra, frontal, objectivos e funções

A percepção consciente da essência passa por este centro energético. É a sede das forças mentais superiores, da aptidão intelectual para a diferenciação, da memória e da vontade. No plano físico, é o centro do comando do sistema nervoso central. Embora a sua cor seja o azul/índigo, pode também surgir o amarelo(pensamento racional/intelectual) e o violeta (percepção extra-sensorial). Estas cores assinalam as diferentes formas de agir, em função dos diversos planos de consciência.
Este chakra é a sede de todas as formas de tomada de consciência- a consciência consciente de si mesma. Entender, por exemplo, que qualquer realização é procedida de pensamentos e que todo o conhecimento se traduz pelo facto de a Criação já pré-existir sobre a forma não manifestada da Essência, tal como uma semente já contém em si todas as potencialidades da planta. 
Dá-nos a possibilidade de criar novas realidades no plano físico ou dissolver as já existentes, porque, afinal, o que percebemos e vivemos no plano exterior é apenas a manifestação da nossa realidade subjectiva. Estamos frente a frente com formas superiores de ordem e vontade, inclusive a projecção de formas-pensamento.

Funcionando harmoniosamente:

A abertura deste chakra depende da evolução da consciência. No entanto, pode funcionar harmoniosamente sem estar totalmente desenvolvido. Isso pode ser percebido, na faculdade de abstracção mental , na capacidade de visualização e na compreensão intuitiva
A mente pode concentrar-se com facilidade e, simultaneamente, estar receptiva às verdades místicas. Percebe-se que as aparência visíveis não passam de imagens, de símbolos, através dos quais o principio espiritual se manifesta no plano da matéria. O pensamento é animado pela imaginação.
Pode-se tomar consciência de que os desejos se realizam espontaneamente, ou consciencializar percepções vindas de outras dimensões, através de sonhos ou de meditação.
De facto, quando os limites da mente racional são ultrapassados, a percepção do mundo pode mudar totalmente. Descobrirá que existe uma imensidade de mundos entre a Criação material e a Essência pura, mundos esses que são povoados pelas mais diversas entidades.

Em desequilíbrio:

Memória fraca e um imenso medo do futuro, pode ser um sinal de desequilíbrio. Pode tornar-se ilógico e viver quase exclusivamente através da razão e do intelecto. Porém, essa veneração da mente, apenas lhe dá acesso às verdades transmitidas pelo pensamento racional. É bem provável que as faculdades estejam bem desenvolvidas, com boa capacidade de análise, mas é necessária a visão holística, total e abrangente que possibilita a integração no contexto cósmico. Desta forma, pode existir a negação de outras realidades para além do racional/cientifico já conhecido, e a realidade dum chakra frontal bloqueado, ou a consciência deste centro, limita-se apenas ao mundo externo visível.

A vida é totalmente dominada pelas necessidades físicas e pelos desejos materiais e irreflectidos. Os discursos e os temas espirituais parece-lhe fatigantes e inúteis. Existe recusa, pois podem ser temas vistos como imaginação ou sonhos absurdos sem qualquer sentido prático.

A chave para um comportamento saudável deste chakra são: as experiências que vivo, reflectem as minhas intenções profundas. Sou autêntico em pensamento, palavra e acção. Estou fortemente seguro, sou coerente e possuo discernimento. Disponho-me a ser um simples ”canal’‘. Considero a sabedoria e respeito-a.

*Azul índigo: Intuição, fé, senso de unidade, destemor, mente ordenada, exemplo.

Lua:  Principio do feminino e da maternidade. Simboliza o inconsciente, a sensibilidade, a imaginação, criatividade, intuição, empatia e a capacidade de nutrir outros. Rege os signos de Caranguejo e por exaltação(Vénus) o signo de Touro. A função da Lua é tornar-nos vulneráveis e sensíveis para assim sermos verdadeiramente completos e fortes na nossa experiência humana. Representa também, a aceitação do Outro e a compreensão das suas carências.  A lua rege também o Eu superior, a Alma, porque é através dela que reconhecemos o Outro, e os planos invisíveis e mais subtis da vida.

 

 

Publicado em Chakras

6- Ajna, Chakra frontal

DSCN3973

Dados básicos sobre o chakra frontal:

  • Denominação: Anja; chakra frontal; terceiro olho
  • Posição: No meio da fronte, ao nível da 1ªvértebra cervical (C1). Abre-se para a frente.
  • Principio fundamental: conhecimento da Essência.
  • Objectivo: Intuição, desenvolvimento interior dos sentidos e da força mental; projecção da vontade e realização; auto-imagem; acesso às verdades subtis graças ao total abandono a Deus através da desactivação da vontade humana.
  • Sentido: Todos; igualmente sobre a forma de percepções extra-sensoriais.
  • Cor: Azul-índigo(cor da meia-noite); amarelo e violeta.
  • Astrologia:
    – Sagitário- Compreensão do significado das experiências.
    – Aquário-  Pensamento de inspiração divina e conhecimentos súbitos.
  • Planeta: Lua.
  • Corpo físico: Da base do nariz ao alto da cabeça: testa, cérebro e cerebelo. Sistema Endócrino.
  • Doenças típicas: as do foro psíquico. Enxaquecas.
  • Glândula Endócrina: Pituitária (hipófise). A pituitária é a glândula mestra do sistema endócrino, pois estimula e harmoniza todas as outras glândulas. Hormona Vasopressina.
  • Música: (nota musical: Lá). Clássica, oriental e ocidental. Capaz de dar sensações do espaço sideral.
  • Vogal: ”E” aberto, como ”céu”.
  • Mantra: ”Aum”
  • Símbolo para meditar: O ponto, o olho inscrito num triângulo, a espiral, a águia, o cavalo alado, a esfinge.
  • Natureza: Azul profundo do céu da meia noite, com estrelas.
  • Aromas: Menta, jasmim e eucalipto.
  • Cristais e afirmações:
    – Ametista – ”Expresso plenamente todas as minhas necessidades de auto-identificação”
    Azurite – ”Encontro paz quando me desprendo dos laços emocionais do passado”
    Fluorite– ”Quando me fundo com a vontade divina, encontro paz e iluminação”
    Lápis Lazúli– ”Compreendo as minhas experiências, vou ao encontro da verdade”
    Topázio Azul– ” Aceito todas as implicações da minha espiritualidade em expansão”
    Turmalina Azul– ”No meu ritmo, sigo o meu caminho espiritual e irradio o que os outros esperam de mim”
Publicado em Chakras

5- Chakra da garganta, centro da expressão e da comunicação, Objectivos e função

DSCN3927

O chakra da garganta, o centro da expressão e da comunicação, está associado aos sons, ritmos, cores  e formas. Por relacionar a maneira de pensar/sentir, com os impulsos/reacções, transmite para exterior o conteúdo de todos os outros chakras: risos e lágrimas, amor e alegria, angústia e cólera, etc. É aqui que a criatividade encontra no chakra sagrado(2º chakra), se funde com as energias dos outros chakras e se manifesta, pela palavra, gestos, música, artes plásticas, dança, etc.

Este chakra proporciona a auto-reflexão, o distanciamento interior e a separação da função do corpo mental da dos corpos emocionais, etérico e físico. Os pensamentos deixam de ser condicionados pelos sentimentos e pelas sensações físicas, que atrapalham o conhecimento objectivo. Associado à função sensorial da audição, permite-nos ouvir a nossa própria voz interior. Ao contactarmos com o espírito que o anima, desenvolvemos uma sólida confiança no nosso Guia Supremo. Tomamos ainda consciência do nosso dharma, a verdadeira razão por que estamos neste planeta.
Portanto, neste 5º centro energético, encontramos a nossa expressão individual da perfeição sobre todos os planos.

Funcionando harmoniosamente:

Quando o chakra da garganta está aberto, a voz torna-se melodiosa e afável, harmoniosa e bela. Exprimimos, sem medo, tanto a fraqueza como a força, os sentimentos, os pensamentos e as descobertas interiores. A sinceridade manifesta-se através de atitudes claras e criativas. Conseguimos ficar calados se julgarmos oportuno, e escutamos os outros com o coração e a compreensão interior. A linguagem transmite as intenções com eficácia para que os desejos sejam cumpridos. Através da voz interior, recebemos as informações úteis à condução segura da vida. Todas as expressões criativas têm o poder de transmitir sabedoria e verdade. A independência interior e a expressão livre de todo o ser, irradia uma alegria profunda e o sentimento de sermos completos e íntegros.

Desequilibrado:

O bloqueio deste chakra desregula o relacionamento entre a ”cabeça” e o ”corpo” – ou existe dificuldade em reflectir sobre os sentimentos e exprimir emoções inibidas através de actos irreflectidos, ou vive fechado dentro do seu intelectualismo e recusa aos sentimentos o direito de existirem. Os complexos inconscientes de culpabilidade e angústia impedem-no de se ver e de se mostrar tal como é. Inibe-se de exprimir livremente os pensamentos, sensações e necessidades mais íntimas. A linguagem é grosseira e brutal, sóbria e fria. A voz é forte, mas as ideias são ”vazias”. Não se permite a mostrar a fraqueza, embora faça tudo para salvar a aparência de ser forte. Quando se sente os desafios da vida pesando sobre si, tende a recolher o pescoço para se proteger de qualquer ataque. Talvez você manipule os outros com discursos ou tente atrair a atenção através de um fluxo inesgotável de palavras. É possível que poemas, quadros ou criações similares nasçam dentro de si, sem que sinta qualquer interesse em mostrá-los. É igualmente possível que as energias espirituais permaneçam bloqueadas.

Em casos extremos, pode existir dificuldade em se exprimir. É retraído, tímido, silencioso e introvertido, e só fala das coisas banais do quotidiano. Quando se atreve a exprimir algum sentimento ou emoção mais intimo, logo sente uma ”bola” na garganta que lhe fecha a voz. É frequente a gaguez. Em face de terceiros, está pouco à vontade e perturba-se com os julgamentos que possa ouvir sobre si. Para os evitar, adopta as opiniões dos outros.  A pessoa, pode sentir-se confusa, sobre o que quer. Se se mantiver bloqueado, este chakra adquire rigidez. Então, como a verdadeira expressão do ser total fica inibida, você reconhece como real apenas o mundo exterior.

As chaves para o comportamento sadio deste chakra são: exprimir os sentimentos e os pensamentos; tomar decisões; dizer a verdade, saber improvisar, desenvolver talentos próprios; aceitar o desconhecido; abrir-se à escuta; receber; viver no presente; abrir-se ao guia interior.

*Cor Azul Claro:
”Sinto-me em paz; a inspiração flui para mim.”
Lealdade, confiança, fé, integridade, serenidade, diplomacia, ouvinte, inspiração/criatividade, devoção.
Alimentos: ameixas, myrtillus, etc.

Visualização do azul(olhar para o céu da manha, o azul refrescante) e afirmar:
”O azul acalma a minha mente e traz cura para todas as células e órgãos do meu corpo.”

Mercúrio: O príncipe. Enquanto Vénus é a princesa, Mercúrio apresenta-se como o mensageiro dos Deus(Hermes). Rege os signos de Gémeos e Virgem.Simboliza o intelecto, a comunicação, o engenho, as trocas, as viagens, a capacidade de adaptação e multi funcionalidade. É o significador do caminho, da estrada e das diversas formas de transporte que utilizamos para chegar aos ”baús de pérolas e diamantes”. Mercúrio é o que nos permite comunicar com os outros seres e entender outras linguagens. É o verdadeiro interprete, e o amigo leal.

Publicado em Chakras

5- Chakra da garganta, Vishuddha

DSCN3931

Dados básicos sobre o chakra laríngeo:

  • Denominação: Vishuddha; chakra da garganta; chakra laríngeo;
  • Posição: No pescoço, ao nível da 3ªVertebra cervical. Abre-se para a frente.
  • Principio fundamental: Ressonância da essência.
  • Objectivo: conhecimento, fim do plano humano, alegria, compreensão da natureza, comunicação e expressão criativas; abertura; independência; acesso aos planos subtis do Ser; receptividade e intuição; abundância.
  • Sentido: Audição.
  • Cor: Azul claro(céu).
  • Astrologia:
    – Gémeos- Comunicação, troca de conhecimentos e experiências.
    – Carneiro- Expressão activa de si mesmo.
    – Touro- Sensibilidade para o espaço e a forma.
    – Aquário- Independência. Inspiração divina, transmissão do conhecimento superior.
  • Planeta: Mércurio.
  • Elemento: Éter (Akasha).
  • Corpo Físico: das clavículas à base do nariz, ombros, nuca, vértebras cervicais, pescoço, traqueia, esófago, braços, cotovelos e mãos; olhos, boca(maxilares, palato e dentes), nariz, orelhas, cordas vocais. Sistema Metabólico.
  • Doenças típicas:  Asma, gaguez, amigdalite, otite, pneumonia, asma, surdez.
  • Glândula endócrina: Tiróide. Tem papel decisivo no desenvolvimento do esqueleto e dos órgãos internos. Equilibra o crescimento físico e o mental, e regulariza o metabolismo. Hormona Tiroxina.
  • Música: (Nota musical Sol) Cantos harmoniosos.
  • Vogal: ”E” fechado ( como em ”cera”).
  • Mantra: ”Ham”
  • Símbolos para meditar: A estrela de 5 pontas, o arco-íris, a escada, o funil, os arautos, os anjos, as letras, as línguas.
  • Aromas: Eucalipto, Loureiro e glícinia.
  •  Natureza: Céu azul e seu reflexo na água; pequenas ondas.
  • Mãos: dedo mínimo.
  • Animal/totem: Elefante branco com uma só tromba. Este animal de grandes orelhas, relíquia dos mamíferos pré-históricos, traz em si o conhecimento do passado e da terra, que ele comprime fortemente com as suas patas enormes. Este herbívoro, que sabe onde encontrar as plantas curadores, é um mestre da paciência e da memória (ter uma memoria de ”elefante”, como diz o provérbio) e da autoconfiança, pois movimenta todo o seu peso através de um caminhar pesado e seguro. Ele faz tremer os outros animais, à excepção dos leões. O elefante é, também, a alegria de viver em harmonia com a criação, num ritmo cadenciado, lento e seguro.
  • Cristais e as suas afirmações:
    – Água marinha- ‘‘Reconforto-me ao verificar que o meu trabalho é o meu amor tornado visível.”
    – Lápis Azuli- ”Compreendo as minhas experiências, encontro a verdade.”
    Turmalina azul– ” No meu ritmo, sigo o meu caminho espiritual e irradio o que os outros esperam de mim.”
    Turquesa– ”Sou uno com a Terra e honro todas as formas de vida com amor e respeito.”
Publicado em Chakras

4- Anahata , chakra cardíaco Objectivo e função

DSCN3915

O chakra cardíaco é o centro do sistema energético do Homem, pois relaciona os três chakras inferiores com os chakras superiores. A sua equivalência com o elemento Ar e o sentido do tacto*, indica a mobilidade do coração, a capacidade de ”ser tocado” e a noção de estar em contacto com as coisas. A beleza da natureza e das artes transforma-se em sentimentos. A sua função é a união pelo amor.

Funcionando harmoniosamente: 

Desde que totalmente aberto, é o centro do amor verdadeiro e incondicional, aquele que existe por si mesmo, que não pode possuir nem perder. Cada negação gera separação e recusa. A aceitação positiva do amor, porém, provoca uma vibração à qual os sentimentos negativos podem resistir. De facto, sentimentos de tristeza ou desespero podem ser neutralizados com uma atenção plena de amor, sem pré julgamentos ou a restrições. Quando estamos doentes, podemos acelerar a cura enviado amor para a zona ou órgão afectado. Temos, assim, à nossa disposição um vasto potencial de transformação e cura, para nós e para os outros.
Quando aberto e em harmonia com os outros chakras, é um canal do amor divino. Pode modificar o seu mundo e reconciliar as pessoas que o rodeiam. Se você for naturalmente caloroso e cordial, abre o coração dos outros dando-lhes confiança e alegria. Nos seus sentimentos não há conflito, dúvida e insegurança. Ama-se o amor pelo amor, a alegria de dar sem esperar nada em troca. É a separação da vertente divina da vida – e do sofrimento que dela decorre! – que nasce o desejo que reunificação com o Criador. De facto, é só através dessa experiência que a alegria a ele ligada pode ser alcançada de forma consciente e total. Através da sabedoria do coração, todas as experiências se apresentarão sobre outra luz.

Desequilíbrio do anahata: 

Se o chakra do coração funciona mal, ocorre uma sensação de vazio que frequentemente é expressa como tendência suicida, hipocrisia e superficialidade. Pode até acontecer que você  goste de dar e esteja sempre disponível para os outros. No entanto, não se encontra, possivelmente, ligado à sua fonte de amor. Talvez espere reconhecimento e confirmação por todo o ”amor” que dispensou. Por isso, sente desapontamento se a recompensa foi escassa.
É provável que se sinta forte e poderoso o suficiente para partilhar isso com as pessoas. Porém, talvez seja incapaz de aceitar o amor delas, ou de se abrir o bastante para sentir o prazer de receber. Todo o que solicitar ternura e doçura, o perturba. Se calhar, está persuadido de não ter necessidade do amor dos outros, e detesta que lhe toquem. Tal atitude é frequentemente acompanhada, no nível físico, por uma caixa toráxica ”inchada”, uma blindagem interior de protecção contra as ”investidas” das emoções ou qualquer outro ataque que ponha em causa os seus bloqueios.

Em casos extremos, existe dependência de amor e da afeição dos outros. Se for rejeitado, fica sentido, sobretudo se teve a ”coragem” de se entregar. Então, recolhe-se numa concha protectora interior, para viver a tristeza e a depressão. Talvez compense a falta de amor sendo amável e atencioso. Porém, é-o de uma forma impessoal, sem se interessar, de facto, pelas pessoas em questão. Desde que o seu coração seja verdadeiramente solicitado, você ”encolhe-se”, fecha-se, com medo de uma possível ofensa ou rejeição. O bloqueamento deste chakra nota-se na ”secura de coração”. Para ser capaz de sentir qualquer coisa, você necessita de um forte estímulo exterior. O seu desequilíbrio é evidente, e sofre de ataques depressivos.

As chaves para um comportamento sadio deste chakra são: aceitar-se e aceitar o outro; perdoar-se e perdoar os outros; ser sensível, generoso, aberto e alegre; gostar do silêncio sem cair na solidão; aceitar dar livremente, gratuitamente; aceitar receber livremente, gratuitamente; viver o presente; respirar a vida a plenos pulmões; deixar bater o coração; observar a beleza; aceitar ou deixar-se emocionar; promover tudo, do fundo do coração, desde as mais pequenas às maiores tarefas; sentir-se um canal de VIDA!

*Cor verde:
” Sinto-me jovem e livre. A minha vida está apenas a começar.”
Renovação, simpatia e compaixão, harmonia, compreensão, adaptabilidade, perspicácia, autocontrole, amor a crianças e animais, união, fraternidade.
Alimentos, todos do raio verde: Todos os legumes e frutas verdes.

Visualização do verde ( p.ex.: uma floresta) e afirmando:
”O verde flui através do meu coração, preenchendo todo o meu ser de paz e harmonia. ”

*Chakra das mãos, sentido do tacto: Os chakras das mãos estão ligados ao chakra do coração(pela extensão dos braços), e as condições gerais deles revelam sua capacidade maior ou menor de dar, receber e criar no mundo. Quando as mãos e o coração estão em sintonia, as mãos podem controlar o fluxo para fora da energia do chakra do coração. Actividades, em que a atenção esteja nas mãos, como mexer na terra, no barro, moldar, pintar, dançar, qualquer actividade criativa ajuda na conexão do coração  com as mãos.

Vénus: A princesa Vénus, planeta do amor e beleza, das artes, da simpatia e do encanto.  Rege os signos de Touro e Balança. Simboliza a capacidade de fundir o Outro em nós, de o seduzir, encantar e amar. É o principio do prazer e da apreciação dos cinco sentidos, tudo o que seja luxurioso, belo, e ”bem-cheiroso”. De valorizar e usufruir do melhor que a vida tem para dar. Vénus, gosta de ver beleza em tudo, tal como o nosso coração, que só assim se alegra, aceitando os fluxos da vida.

Publicado em Chakras